ANTES UM MODELO EXCLUSIVO, AGORA UM MODELO INCLUSIVO

24.02.2017
Ao contrário de grandes investimentos em alguns projetos de cidades inteligentes arrojadas, que estão ao alcance apenas dos mais favorecidos, a Smart City Laguna oferece inovação tecnológica em um ambiente economicamente mais sustentável e socialmente inclusivo, essa é a diferença entre áreas urbanas tradicionais e o nosso planejamento Smart, trazemos mais vantagens e qualidade de vida para todos seus habitantes.

SMART CITY LAGUNA É NOTÍCIA NO PROJETO #COLABORA

projeto colabora foto blog2

Cinquenta e sete anos após a inauguração de Brasília, cidade planejada que marcou época, o Brasil está prestes a ganhar sua primeira smart city, Laguna, uma cidade não apenas inteligente – como Masdar City, em construção em Abu Dhabi, nos Emirados Árabes, e Dholera, que está sendo erguida na Índia -, mas também pensada para ser sustentável e promover inclusão social. É o que prometem a inglesa Planet, dona do conceito da smart city social, e a SG desenvolvimento – empresa brasileira que está criando a smart city social –  pioneira não só no país, mas no mundo -, em Croatá,  distrito de São Gonçalo do Amarante, a 55km de Fortaleza, no Ceará.

Leia mais

UMA SMART CITY PARA TODOS

INFOGRAFICO COM BALOES E CIDADE

 

Como se sabe, Masdar City (Em Abu Dabi – Emirados Árabes Unidos) e Dholera(Em Gujarat – India) assim como outros empreendimentos urbanos de nova geração representam projetos inovadores. Entretanto, possuem uma limitação: precisam de grandes investimentos para financiar a alta tecnologia e infraestrutura urbana, ficando destinados a uma pequena parcela do mercado. Sendo assim, as Smart Cities continuam sendo acessíveis apenas para a população de alta e média renda, excluindo a maioria da população mundial de seus benefícios.

Leia mais

SMART CITY LAGUNA É CITADA PELA REVISTA EXAME

slider_inicio2-1-1030x544

Cidades Inteligentes trazem maior eficiência, diz especialista.

Um estudo sugere que o conceito de Smart City, atrelado às tecnologias digitais, pode tornar as cidades brasileiras mais funcionais, baratas e atraentes.

São Paulo – “Um projeto de cidade inteligente caberia muito bem no Brasil.” A leitura é de Michel Pfaeffli, pesquisador suíço e um dos autores do estudo Smart City – Essentials for City Leaders (Cidade Inteligente – O Essencial Para Líderes de Cidades). De acordo com Pfaeffli, em vez de se investir em soluções caras, a adoção de princípios de cidades inteligentes pode aproveitar infraestrutura existente para solucionar questões de grandes espaços urbanos.

O estudo, elaborado a partir de uma parceria entre a escola suíça de negócios IMD e a Swisscom, mostra que estratégias simples poderiam tornar as cidades brasileiras mais funcionais, baratas e atraentes. Segundo Pfaeffli, as tecnologias digitais podem melhorar serviços de qualquer natureza, como iluminação de ruas, gestão do trânsito, estacionamentos e coleta de lixo.

Confira os melhores momentos da entrevista com Michel Pfaeffli.

Fonte: Revista Exame

,

SMART CITY LAGUNA: AS PESSOAS COMO CENTRO DA CIDADE!

08-02-2017 blog

 

Relações, trabalho e amigos. São elementos fundamentais na vida de cada um; reafirmam o sentimento e a dimensão de pertencer a uma comunidade. A cidade é o espaço que fatalmente interage com as necessidades e as aspirações de seus habitantes. Um lugar que ofereça um abrigo (casa) e espaços acolhedores, valorizando o direito de uso, o bem comum, o partilhamento, a segurança, a socialização e a reciprocidade (“recipro-city”).

Leia mais