Arquitetos desenvolvem prédio onde meninas iranianas órfãs se sentem seguras sem hijab

O centro residencial oferece um lugar seguro para meninas entre 7 e 16 anos de idade para viver, aprender e brincar em um país onde mulheres jovens sem família podem ser extremamente vulneráveis.

O “Habitat for Orphan Girls”, que foi o vencedor do prêmio AR House de 2018, tem varandas com capas que permitem às garotas não usarem um hijab – um véu usado por algumas mulheres muçulmanas que é obrigatório sob a lei no Irã – ao ar livre. Varandas com capas ajustáveis ​​apimentam a fachada de tijolos e dão um charme a mais na construção. Leia mais

Conheça o ranking das cidades mais habitáveis do mundo em 2018

Cidades mais habitáveis ​​2018:

  1. Viena, Áustria

Viena, desbancou o reinado de sete anos de Melbourne, recebendo uma pontuação geral de 99,1% na lista anual, que avalia a estabilidade, saúde, cultura e meio ambiente, educação e infraestrutura em 140 cidades diferentes.

  1. Melbourne, Austrália

A cidade australiana ficou em segundo lugar no ranking 2018 das cidades mais habitáveis ​​do mundo, ocupando o primeiro lugar em apenas 0,7% dos itens avaliados. Leia mais

,

Em ano de Copa do Mundo de Futebol Feminino, Formiga é recordista pela seleção canarinho

Lenda viva do esporte, Formiga é uma referência no futebol feminino brasileiro e mundial (Foto: Agência Reuters)

Nascida em Salvador, Formiga é a jogadora com mais tempo a serviço na seleção brasileira. A trajetória começou em 1995 e já são 23 anos. Ela é um símbolo para o futebol feminino brasileiro, recordista pela seleção canarinho, presente em todos os campeonatos disputados pela equipe nacional e única jogadora no mundo a estar presente em todas as edições olímpicas do futebol feminino.  Leia mais

FORTES E OUSADAS: Conheça Elizabeth I, uma sobrevivente obstinada em um período quando o governo era desorganizado e limitado

“Um tolo acautela-se tarde demais, quando todo o perigo é passado.” Elizabeth I (1533 a 1603), também chamada de ‘A Rainha Virgem’, foi a Rainha da Inglaterra e Irlanda de 1558 até sua morte e a quinta e última monarca da Casa de Tudor. Como filha do rei Henrique VIII, Isabel nasceu dentro da linha de sucessão; entretanto, sua mãe Ana Bolena foi executada dois anos e meio após seu nascimento e o casamento de seus pais foi anulado. Isabel assim foi declarada ilegítima. Seu meio-irmão Eduardo VI sucedeu a Henrique e reinou até morrer em 1553. Ele colocou a coroa em Joana Grey, excluindo da sucessão suas meia-irmãs Isabel e a católica Maria, apesar da existência de um estatuto declarando o contrário. Seu testamento acabou sendo colocado de lado e Maria tornou-se rainha, com Joana sendo executada. Isabel ficou presa por quase um ano durante o reinado de Maria por suspeitas de apoiar os rebeldes protestantes. Leia mais

,

Copa do Mundo de Futebol Feminino será transmitida pela primeira vez em canal aberto

É a primeira vez na história que a emissora Rede Globo transmitirá a Copa do Mundo de Futebol Feminino. Demorou muito, mas não dá mais para negar a qualidade do futebol feminino.

O campeonato mundial feminino existe desde 1991 e, assim como o torneio masculino, acontece de quatro em quatro anos. Mas por muito tempo a copa feminina foi totalmente ignorada pela maioria dos veículos tradicionais da mídia: Só em 2015, última edição da competição, a SporTV e a TV Brasil transmitiram os jogos – e apenas da seleção brasileira. Leia mais

O governo peruano entra na luta para salvar animais ameaçados de extinção

Em 2017, o governo peruano iniciou uma batalha pela conservação da tartaruga amarela do rio Amazonas, mais conhecida como taricayas.

Voluntários que trabalhavam com o governo peruano, coletaram ovos das tartarugas que foram incubados em habitats feitos pelo homem por 70 dias. Uma vez incubados, os filhotes cresceram e em seguida retornaram à natureza, liberados pelo grupo conservacionista do governo peruano, o Serviço Nacional de Áreas Nacionais Protegidas. Leia mais

FORTES E OUSADAS: Conheça a brasileira Marta, seis vezes a melhor jogadora do mundo

Estou totalmente comprometida em trabalhar com a ONU Mulheres para garantir que mulheres e meninas em todo o mundo tenham as mesmas oportunidades que homens e meninos têm para realizar seu potencial. Eu sei, a partir da minha experiência de vida, que o esporte é uma ferramenta fantástica para o empoderamento.” 

Marta Vieira da Silva (32 anos) nasceu em Dois Riachos, no interior de Alagoas, no Nordeste brasileiro. De família humilde, seu pai abandonou a casa, mulher e quatro filhos, quando Marta tinha um ano de idade. Começou a jogar futebol no juvenil do Centro Sportivo Alagoano (CSA), em 1999. Leia mais