Arquitetos desenvolvem prédio onde meninas iranianas órfãs se sentem seguras sem hijab

O centro residencial oferece um lugar seguro para meninas entre 7 e 16 anos de idade para viver, aprender e brincar em um país onde mulheres jovens sem família podem ser extremamente vulneráveis.

O “Habitat for Orphan Girls”, que foi o vencedor do prêmio AR House de 2018, tem varandas com capas que permitem às garotas não usarem um hijab – um véu usado por algumas mulheres muçulmanas que é obrigatório sob a lei no Irã – ao ar livre. Varandas com capas ajustáveis ​​apimentam a fachada de tijolos e dão um charme a mais na construção.

Com as capas para cima, as garotas estão livres para sentar do lado de fora sem um lenço.

“Varandas cobertas ajudam as garotas a terem espaços de dentro para fora, e também evitam quebrar as regras de um contexto estritamente religioso, que os empurram para dentro dos espaços ou usam hijab o tempo todo”, disse o arquiteto e fundador da ZAV Architects, Mohamadreza Ghodousi. Dezeen.

As capas contribuem para a decoração do ambiente, em diferentes épocas do ano e para certas festas religiosas, diferentes coberturas coloridas e decorações podem ser penduradas nas varandas.

As duas alas do edifício têm tetos curvos para dentro, que se projetam para abrigar um espaço no pátio abaixo, em um estilo que Ghodousi descreve como “arquitetura introvertida”.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *